imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

ANÁLISE ESTRUTURAL DO SEGMENTO ANTERIOR POR TOMOGRAFIA DE COERÊNCIA ÓTICA NO GLAUCOMA CONGÉNITO PRIMÁRIO

Luisa Vieira1; Mariana Cardoso2,Rita Anjos1; Cristina Ferreira3, Ana Xavier3; Vitor Maduro Cristina Brito3

 

Afliações:.
1- Serviço de Oftalmologia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE, Lisboa
2-
Serviço de Oftalmologia, Centro Hospitalar do Baixo Vouga
3- Unidade de Oftalmologia, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE, Lisboa

Divulgação:
Publicado na Revista da Sociedade Portuguesa de Oftalmologia Oftalmologia, Vol. 38: pp.165-174

Resumo:
Objectivo: Analisar a morfologia do segmento anterior por tomografia de coerência ótica de segmento anterior (OCT-SA) em crianças com glaucoma congénito primário (GCP). Material e métodos: Realizou-se um estudo caso-controlo, prospetivo, em crianças com GCP e em crianças sem glaucoma (grupo controlo), seguidas em Consulta de Oftalmologia Pediátrica do Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central. Efectuou-se avaliação oftal- mológica completa e OCT-SA utilizando o protocolo AC biometry. Resultados: O estudo incluiu 27 olhos (17 crianças com GCP) e 22 olhos (11 crianças sem glau- coma). Detetaram-se valores significativamente superiores de profundidade central e largura da câmara anterior (CA) (p<0,001) e maiores distâncias de abertura do ângulo a 500 (p<0,001) e 750μm (p=0,001), áreas de espaço irido-trabecular a 500 e 750μm (p<0,001) e áreas do recesso do ângulo a 500 (p<0,001) e 750μm (p=0,001), no grupo GCP. A espessura da íris foi signifi- cativamente mais fina a 500μm do ângulo (p=0,011), no centro da íris (p<0,001) e na região mais espessa da mesma (p=0,001) no grupo GCP, assim como o comprimento da íris foi supe- rior (p<0,001). A largura de CA e a acuidade visual (logMAR) apresentam correlação positiva (r=0,688; p<0,001). Outros achados morfológicos: anteriorização e hipoplasia da íris, alteração da morfologia do ângulo no local de intervenção cirúrgica (goniotomia, trabeculotomia, trabecu- lectomia, válvula de Ahmed). Conclusão: Este primeiro estudo em crianças com GCP sugere que a OCT-SA é de aquisição relativamente fácil, poderá ajudar no seguimento clínico e cirúrgico e ser útil como fator prog- nóstico destes doentes.

Palavras Chave: (max. 5)