imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

DOENÇA CELÍACA E MANIFESTAÇÕES NEUROLÓGICAS

Clara Marecos2, Paulo Rego Sousa1, Sandra Jacinto1, Ana Isabel Dias1, Rita Lopes da Silva1

1-Serviço de Neurologia Pediátrica, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE, Lisboa;
2- Serviço de Pediatria, Hospital Fernando da Fonseca

  • VIII Congresso de Neuropediatria, Lisboa, 24-25 Jan 2013
  • Resumo publicado na Revista Sinapse Vol 13, nº1, Maio 2013

Introdução: Ataxia cerebelosa, neuropatia periférica e epilepsia são algumas das manifestações neurológicas associadas à doença celíaca, sendo menos frequentes na idade pediátrica.

Caso clínico: Criança de 23 meses do sexo masculino, com má progressão estaturo-ponderal desde os 7 meses e desenvolvimento psicomotor considerado adequado. Avaliado previamente por 3 episódios de curta duração, caracterizados por início súbito de extensão e rotação interna dos membros superiores seguido de tremores generalizados dos 4 membros, por vezes ocorrendo em salvas, acompanhados de choro, gemido, fácies de dor e melhoria com paracetamol. Estes episódios ocorreram em associação com otite média aguda e fissura anal. Não apresentava alterações no exame neurológico e fez vídeo-EEG, sem registo de eventos e sem actividade paroxística. Neste contexto foram interpretados como episódios paroxísticos de dor.
Recentemente recorreu ao SU por episódios com características semelhantes, relacionados com a sonolência ou sono e concomitantes com invaginação ileo-ileal recorrente. A investigação foi compatível com doença celíaca (anticorpos antitransglutaminase, antigliadina e antiendomísio positivos, biópsia duodenal e bulbar com atrofia vilositária e infiltrado inflamatório transepitelial). Repetiu vídeo-EEG em que se registaram crises electroclínicas semelhantes às descritas, com actividade paroxística temporal bilateral, mais evidente à direita. Fez TC e RM CE que não mostraram alterações. Iniciou terapêutica com levetiracetam, com boa resposta clínica.

Discussão: Neste caso clínico as convulsões foram de difícil diagnóstico, tendo inicialmente sido interpretadas como reacções à dor, pelo que se destaca o papel do vídeo-EEG.
Na doença celíaca existe um risco aumentado de epilepsia. As convulsões podem preceder o aparecimento de calcificações posteriores de natureza não esclarecida

Palavras-chave: doença celíaca, manifestações neurológicas