imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

PANICULITE POR STREPTOCOCCUS PYOGENES DO GRUPO A

Inês Martins1, Tiago Milheiro Silva1, Maria João Brito1

1 - Unidade de Infecciologia. Área da Mulher Criança e Adolescente, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar e Universitário de Lisboa Central – EPE

- 19º Congresso Nacional de Pediatria - Sociedade Portuguesa de Pediatria, 2018

Resumo:
Introdução: A paniculite é um processo inflamatório do tecido celular subcutâneo. A paniculite infecciosa (invasão do tecido celular subcutâneo por um agente infeccioso pós bacteriémia) é rara na criança imunocompetente e uma forma pouco habitual de infecção por streptococcus pyogenes.
Relato de Caso: Criança de 13 meses, sexo feminino, previamente saudável, com febre superior a 39º que cedia mal ao antipirético com três dias de evolução. No segundo dia de doença surge exantema eritematoso, não pruriginoso no tórax, abdómen, dorso e região axilar esquerda, inicialmente com progressão para lesões nodulares, palpáveis com 5 a 10 cm de diâmetro, eritematopurpuricas e não dolorosas. Á observação apresentava-se irritável, com exame neurológico normal, taquicardia mantida sem outras alterações hemodinâmicas. Analiticamente anemia (Hg 10.2 g/dL) leucocitose (leucócitos 15140/ul) com neutrofilia (N-60%) e PCR 171 mg/L. Identificou-se Streptococcus pyogenes na hemocultura. A ecografia dos tecidos moles foi compatível com paniculite, sem áreas abcedadas. Foi medicada com penicilina e clindamicina e ficou apirética ao D4 de antibioterapia com melhoria estado geral. As lesões nodulares regrediram com evolução para coloração acastanhada e diminuição progressiva das dimensões. Por recusa de apoio plantar à direita realizou ressonância magnética que revelou foco de osteomielite do astrágalo pelo que após a alta manteve terapêutica com amoxicilina.
Discussão A realização de biópsia cutânea é discutível, contudo a evidência de bacteriémia associada à paniculite e a resolução progressiva das lesões com a antibioticoterapia instituída, neste caso, pode ser considerada dispensável.

Palavras Chave: paniculite, streptococcus pyogenes