imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

PAPEL DA TOXINA BOTULÍNICA NA PREVENÇÃO DE DEFORMIDADES NA PARALISIA CEREBRAL

Mafalda Pires, Rita Francisco.

Medicina Física e de Reabilitação, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, E.P.E.

- Reunião da Secção de Reabilitação Pediátrica da SPMFR, 2012 (Comunicação oral).

Introdução: A Paralisia Cerebral (PC) corresponde a uma lesão do cérebro em desenvolvimento que determina alterações do movimento e da postura, permanents mas não inalteráveis.
A quimiodesnervação com toxina botulínica serotipo A (BTX-A) é uma arma terapêutica na prevenção do desenvolvimento de contracturas e deformidades osteoarticulares, potencialmente adiando a necessidade cirurgica ou diminuendo a sua complexidade.

Objectivos: Realizar revisão da evidência actual da aplicação de BTX-A e sua eficácia na funcionalidade dos doentes e na prevenção da luxação da anca e deformidades do tornozelo/pé na PC, bem como da problemática aplicação uni vs multi-nível.

Metodos: Procedeu-se a pesquisa bibliográfica de publicações dos últimos 5 anos, em motores de busca da Internet: Google académico; PubMed.

Resultados: Verifica-se melhoria no nível funcional dos doentes pela escala gross motor function classification system (GMFCS).
A BTX-A é eficaz na redução da espasticidade determinando melhoria functional dos membros superior e inferior, no controlo da dor e integração social.
Deve ser aplicada tão precocemente quanto possível, uma vez que permite adiar ou prevenir cirurgias.
Existem com maior frequência melhores resultados funcionais nas aplicações multi-nível.
Deve ser implementado um programa de detecção e prevenção de migração da coxofemoral, tão cedo quanto possível, integrando tratamento da espasticidade, detecção e tratamento de contracturas, detecção e tratamento da migração articular.
O uso da BTX-A no pé equino-varo espástico é benéfico e poderá evitar ou retardar cirurgias, bem como na melhoria do padrão de marcha.

Conclusões: A BTX-A é uma arma terapêutica eficaz na PC, tendo efetivamente alterado o curso natural desta doença. É eficaz na prevenção de deformidades e na optimização da intervenção de reabilitação motora. Deve ser administrada no tempo certo e por técnicos experientes. A aplicação multi-nível beneficia o doente em termos funcionais e de conforto.

Palavras-chave: toxina botulínica, prevenção, deformidades, paralisia cerebral.