imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

FREQUÊNCIA DE ASMA GRAVE EM DOENTES SEGUIDOS NUMA CONSULTA DE IMUNOALERGOLOGIA

Mariana Lobato1, Míriam Araújo1, Nicole Pinto1, Tânia Gonçalves1, João Gaspar-Marques1, Pedro Carreiro Martins1,2, Paula Leiria Pinto1,2

1 - Serviço de Imunoalergologia, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, E.P.E., Lisboa, Portugal
2 - CEDOC, Integrated Pathophysiological Mechanisms Research Group, Nova Medical School, Lisbon, Portugal

Reunião Nacional, apresentação sob a forma de poster na 39º Reunião Anual da SPAIC, Figueira da Foz, 28 a 30 de setembro de 2018

Resumo:
Objetivos: A prevalência de asma grave em doentes asmáticos não se encontra ainda devidamente estabelecida. O objetivo do trabalho foi avaliar a frequência de asma grave em doentes com o diagnóstico médico de asma seguidos em consulta de Imunoalergologia.
Metodologia: Estudo retrospetivo numa amostra de doentes com o diagnóstico médico de asma seguidos no Serviço de Imunoalergologia do Hospital de Dona Estefânia, e que efetuaram pletismografia pulmonar entre Janeiro de 2016 e Julho de 2018. Nos doentes incluídos foi avaliada a presença de critérios de asma grave de acordo com a definição da ERS/ATS 2014. Assumindo uma prevalência de 10% de asma grave, um erro de ± 3%, e um intervalo de confiança de 95%, seria necessário incluir 350 doentes com asma.
Resultados: Foram incluídos 358 doentes com asma. A idade mediana foi de 18 anos (P25-P75: 13-26 anos), sendo 58% do sexo masculino. Identificaram-se 34 doentes com asma grave (9,4%; IC 95%: 6,9% - 12,7%). A asma grave foi mais frequente nos doentes asmáticos com idade ≥ 18 anos (14,3%; IC 95%: 9,6%-20,1%) comparativamente à idade pediátrica (6,1%; IC 95%: 3,5%-10,4%), valor p = 0,010. Os doentes com asma grave apresentaram valores inferiores de FEV1 (mediana de 77%; P25-P75: 64%-96% versus mediana de 99%; P25-P75: 89%-111%, valor p < 0,001) e da relação FEV1/FVC (mediana de 0,68; P25-P75: 0,64-0,73 versus mediana de 0,77; P25-P75: 0,71-0,84, valor p < 0,001). Não se observaram diferenças significativas em termos de género, atopia e índice de massa corporal.
Conclusões: Uma proporção relevante de doentes seguidos em consulta de Imunoalergologia tem o diagnóstico de asma grave. Esta será mais frequente na idade adulta e associa-se com a presença de obstrução brônquica.