imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

COMPLICAÇÕES GRAVES DE RICKETTSIOSES

Ana Paula Rocha1, Catarina Gouveia1, Rita Sousa2, Flora Candeias1, Maria João Brito1

1- Unidade de Infecciologia, Área da Mulher, Adolescente e Criança, Hospital Dona Estefânia, CHLC
2- Instituto Ricardo Jorge, Lisboa

- Reunião Nacional – XIV Congresso nacional de Doenças Infeciosas e Microbiologia Clínica, XII Congresso Nacional VIH/SIDA, sob a forma de poster

Resumo:
Introdução: As complicações das rickettsioses são raras na infância mas podem ser potencialmente graves, pelo que o diagnóstico atempado é essencial.
Objetivos: Descrever os casos com complicações de rickettsioses num hospital terciário.
Métodos: Estudo descritivo de janeiro/2010 a dezembro/2017 (8 anos) de doentes com complicações de rickettsioses (anticorpos por imunofluorescência e/ou PCR positivos). Análise dos dados sociodemográficos, epidemiológicos e clínicos.
Resultados:Identificámos13 doentes, com idade mediana 4 anos e predomínio (85%) nos meses de verão. Identificou-se contacto com animais em 6 doentes, escara de inoculação em três e observação de carraça em duas. A clínica cursou com febre (n=13) (11/13>39ºC), exantema (n=11), hepatoesplenomegália(n=6), adenopatias (n=5), hiperémia conjuntival (n=4) e artralgias (n=3). Cefaleia (n=5) e mialgias (n=5) foram mais frequentes nas crianças mais velhas. Observou-se uma mediana de três complicações/doente (mín 1, máx 7): coagulopatia (8), alterações hidroeletrolíticas (8), hepatite (6), hipoalbuminémia (4), insuficiência renal (2), síndrome hemofagocítico secundário (1), choque sético (1), falência multiorgânica (1), coroidite/uveíte (1), celulitepré-septal (1), orquiepididimite (1) e meningite (1). Dois doentes necessitaram de cuidados intensivos, mas não se registaram óbitos. A maioria dos casos ocorreu por Rickettsiaconorii (12) sendo identificada a espécie em três: R. israelli (2) e R. malish (1) e num doente identificou-se R. typhi (1). A doxicilina foi usada na maioria (10/13) dos doentes.
Comentários: As complicações das ricketsioses classicamente associadas ao idoso e á doença crónica podem também ser graves na idade pediátrica. A ausência da escara de inoculação pode tornar o reconhecimento da doença mais difícil, atrasar a terapêutica e contribuir para uma morbilidade mais significativa. Assim, a suspeita clínica é fundamental perante achados clínicos polimorfos que possam sugerir esta entidade.

Palavras Chave: complicações; rickettsioses; zoonoses