imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

ALTERAÇÕES VASCULARES PRECOCES NA INFEÇÃO POR VIH EM IDADE PEDIÁTRICA

Pedro Oom Costa1, Tiago Milheiro Silva1, Eugenia Soares², Conceição Neves³, Flora Candeias3

1 - Unidade de Infecciologia
2 - Serviço de Radiologia
3- Consulta de Imunodeficiências

INTRODUÇÃO: 
As crianças e adolescentes infetados pelo VIH constituem um grupo com risco acrescido de doença cardiovascular precoce.
A progressão da aterosclerose neste grupo de doentes pode ser monitorizada com metodos não invasivos desde fases precoces.
A determinação ecográfica da espessura da íntima-média carotídea (EIMc) é um método seguro, eficaz e de baixo custo atualmente usado para esse efeito.
OBJETIVOS:
Estudar o impacto da infeção pelo VIH e da terapêutica antirretroviral (TAR) nos marcadores de doença vascular precoce na população pediátrica.
MATERIAL E MÉTODOS:
Estudo retrospetivo, através da consulta de processos clínicos, de doentes (idade >12 anos) infetados pelo VIH assistidos num Hospital terciário.
Avaliaram-se parâmetros demográficos, clinicos, laboratoriais e ecográficos.
COMENTÁRIOS: 
A infeção por VIH em idade pediátrica está relacionada com alterações estruturais precoces do leito vascular arterial.
Uma abordagem multidisciplinar eficaz no controlo metabólico, supressão viral e restauração e preservação da função imunitária é fundamental para modificar o fenótipo vascular destes doentes e diminuir o risco de eventos cardiovasculares futuros.
RESULTADOS:
2 doentes com excesso de peso (IMC P 85-95) e 1 com obesidade (IMC≥P95).
3 doentes com colesterol total no P75-95, 1 doente com colesterol-LDL no P75-95 e 1 com triglicerídeos ≥P 95.
Todos os adolescentes apresentavam bom controlo da pressão arterial.
Nenhum adolescente apresentou valores anormais de glicémia em jejum.
Todos revelaram um aumento significativo da EIMc (≥ P 75%para a idade e sexo).