imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

HIDROCEFALIA PÓS-HEMORRAGIA INTRAVENTRICULAR DA PREMATURIDADE: AVALIAÇÃO DOS RESULTADOS DO TRATAMENTO CIRÚRGICO

Dalila Forte, Pedro Branco, Lino Fonseca, Gonçalo Novais, Miguel Correia, Amets Sagarribay, Mário Matos

Unidade de Neurocirurgia Pediátrica, Hospital de Dona Estefânia. Centro Hospitalar de Lisboa Central EPE

- Comunicação oral apresentada na Sessão de Melhores Comunicações do Congresso Neuro 2017, 1 a 3 de junho 2017, Funchal

Introdução: A hidrocefalia pós hemorragia intraventricular (HPH) nos recém-nascidos pré-termo é uma das complicações neurológicas major da prematuridade.
Objectivo: Avaliação dos resultados do tratamento cirúrgico dos prematuros com hidrocefalia pós HPH.
Metodologia: Foram analisados os registos clínicos de todos os casos de HPH tratados cirurgicamente na nossa instituição entre janeiro de 2011 e dezembro de 2016.
Resultados: Foram incluídas 29 crianças com o diagnóstico de HPH, operadas em média com 27,8 dias. Em 11 (38%) dos recém-nascidos a gravidez foi gemelar. O parto ocorreu com idade gestacional média de 27 (23-35) semanas e peso médio ao nascer de 1104g (505-2680g). O grau da hemorragia intraventricular foi II num doente (3%), III em 25 (86%) e IV em 3 (10%) recém-nascidos. O procedimento primário foi a implantação de reservatório subcutâneo em 26 (89%) doentes, colocação de derivação ventrículo-peritoneal (DVP) em cinco (17,2%) doentes e realização de derivação ventrículo-subgaleal num doente (3%). As principais complicações foram infeção (14%), fístula de LCR (7%) e hiponatrémia (7%). Em 19 (70%) dos recém-nascidos foi necessária a implantação de shunt definitivo. As sequelas mais frequentemente registadas foram epilepsia, atraso do desenvolvimento psico-motor e compromisso visual e auditivo. Verificaram-se três óbitos durante o período de follow-up.
Conclusões: O tratamento da HPH em prematuros é complexo, nomeadamente quanto ao timing da intervenção e às técnicas utilizadas. A implantação de reservatórios subcutâneos ou derivação ventrículo-subgaleal podem ser utilizadas com segurança como medida temporária.

Palavras-chave: hidrocefalia, prematuridade, hemorragia intraventricular