imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

RIM ÚNICO FUNCIONANTE EM PEDIATRIA – AVALIAÇÃO DO COMPROMISSO RENAL

Tânia Carvalho1, Telma Francisco2, Raquel Santos2, Ana Paula Serrão2, Margarida Abranches2

1- Serviço de Pediatria, Hospital Vila Franca de Xira
2- Unidade de Nefrologia Pediátrica, Área da Mulher, Criança e Adolescente, HDE, CHLC

- 18º Congresso Nacional de Pediatria, 25-27/Out/2017, Porto (Comunicação oral)

Resumo:
Introdução: Crescer com um rim único funcionante (RUF) já não é considerado uma condição benigna. A hiperfiltração glomerular consequente reflete-se no desenvolvimento de hipertensão arterial (HTA), proteinúria e diminuição da função renal.
Objectivo: Caracterizar a população de doentes com RUF num período de cinco anos e determinar a prevalência de fatores de risco para lesão renal (hipertensão arterial, microalbuminuria, taxa de filtração glomerular (TFG) e obesidade).
Métodos: Estudo retrospetivo com análise dos processos clínicos do grupo de doentes acompanhados em consulta externa de Nefrologia Pediátrica de um hospital terciário (2012-2016). HTA classificada de acordo com as normas europeias de HTA de 2016, TFG considerada alterada se inferior a 90 ml/min/1,73m2, e obesidade definida de acordo com as curvas de referência da OMS.
Resultados: Amostra constituída por 167 doentes, 62,9% do sexo masculino, média de idades de 7,2±5,1 anos. Identificada causa congénita em 80,2%; destes, 66,4% (n=89) tinham diagnóstico pré natal, 49,2% (n=66) displasia multiquística e em 12,6% (n=17) o RUF estava no contexto de síndrome polimalformativo. Diagnosticadas anomalias congénitas do trato urinário ipsilateral (RVU ou hidronefrose) em 10,2%. A causa adquirida mais frequente foi tumoral (n=12 de 32, 37,5%). A prevalência de HTA foi de 3,6%, de microalbuminúria foi de 6%, 9 % tinham TFG <90 ml/min/1,73m” e 12% obesidade. Catorze doentes (8,4%) estavam sob terapêutica com IECA (renoprotetor/hipotensor).
Conclusões: O estudo demonstra a importância do seguimento desde o diagnóstico de RUF e ao longo de toda a vida, da monitorização de indicadores de lesão renal e da vigilância de outros fatores de hiperfiltração glomerular nomeadamente a obesidade.

Palavras Chave: HTA, microalbuminúria, rim único