imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

O PAPEL DE CINTIGRAFIA COM TM-99 NO DIAGNÓSTICO DE DIVERTÍCULO DE MECKEL – EXPERIÊNCIA DE UM HOSPITAL PEDIÁTRICO TERCIÁRIO

Sofia Lima1, Maria Knoblich1, Sara Rodrigues1, Cristina Borges1, João Pascoal1

 

1. Serviço de Cirurgia Pediátrica, Hospital Dona Estefânia- CHLC,

- 9ªs Jornadas de Medicina Nuclear do Hospital Garcia de Orta, 20 e 21 de Abril, 2017 (Comunicação oral)

Introdução: O Divertículo de Meckel (DM) corresponde à anomalia congénita mais frequente do TGI 1,2. A incidência do DM é 2-4% 3, sendo na maioria dos casos um achado incidental. As principais complicações são a hemorragia diverticular, oclusão intestinal e inflamação3. Os objetivos deste trabalho foram conhecer a experiência de um hospital pediátrico em Divertículo de Meckel patológico e a investigação imagiológica na hemorragia diverticular.
Material e Métodos / Resultados: Realizou-se um estudo retrospetivo que incluiu doentes com idades entre os 0 e 18 anos com o diagnóstico de Divertículo de Meckel, no período entre 2008 a 2015. Foram avaliados os seguintes parâmetros: sexo, idade, sintomas, estudo complementar, abordagem e opções cirúrgicas, achados intra-operatórios, exame histopatológico e follow-up. Foram incluídas 21 crianças neste estudo, das quais 90% eram de sexo masculino, com uma média de 5 (±4) anos. A maioria apresentou dor abdominal como sintoma principal (48%). O tipo de complicação de DM mais frequente foi a oclusão intestinal (52%), seguido de hemorragia diverticular (43%). Houve suspeita de DM pré-operatório em 47.6% dos casos, tendo sido a cintigrafia com Tc-99m o exame com maior acuidade. Houve 2 falsos negativos (25%) nas cintigrafias pedidas (n=8), sendo que o diagnóstico de DM foi identificado num caso após enteroscopia com videocápsula e o outro identificado após repetição de cintigrafia. A maioria dos doentes foi submetida a laparotomia (85.7%) e a resseção ileal segmentar com anastomose término-terminal (95%).
Discussão: Os autores concluem que a cintigrafia com Tc-99m é o exame de eleição na pesquisa de DM na população pediátrica. A repetição de cintigrafia e a enteroscopia por videocápsula podem ser recursos úteis na presença de cintigrafia negativa num caso em que há alto nível de suspeição clínica de Divertículo de Meckel. 

Palavras-chave: Meckel, cintigrafia com Tc-99m