imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

HOW ARE YOU NOW? ESTUDO DE FOLLOW-UP DOS CASOS DA UPI DE 2006 a 2012

Caldeira da Silva, P.1; Peixoto, I.2; Ganhoto, R.2; Cabido, C.2; Garcia Ribeiro, C.2; Neiva, S.3Fossati Amaral, G.4

1 - Chefe de Serviço Hospitalar de Pedopsiquiatria, Área Saúde da Mulher e da Criança, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central;
2 - Médico Interno de Pedopsiquiatria, Área Saúde da Mulher e da Criança, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central;
3 - Médico Interno de Pedopsiquiatria, Centro Hospitalar Universitário de Coimbra;
4 - Médico Pedopsiquiatra, Instituto Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de São Paulo.

Reunião Nacional, XXVIII Encontro da Associação Portuguesa de Psiquiatria da Infância e da Adolescência; publicação sob a forma de poster.

Introdução: A Unidade da Primeira Infância é uma unidade especializada em saúde mental da Primeira Infância que se dedica ao estudo clínico da psicopatologia do bebé, da relação cuidadores-bebé, focando-se numa abordagem preventiva mas também terapêutica. Mantém hoje a prestação de cuidados diferenciados a crianças com idades compreendidas entre os 0 e os 3 anos de idade e suas famílias, independentemente da área geográfica de residência.
Objetivos: Na sequência de estudos anteriores do Programa “How Are You Now?”, este estudo pretende, através de um follow-up a 5 anos, avaliar longitudinalmente as crianças observadas pela primeira vez nesta unidade nos anos de 2006 a 2012, de modo a compreender a sua evolução ao longo do tempo bem como identificar tendências de mudança na psicopatologia ao longo dos anos.
Metodologia: A amostra de estudo é composta por n=137 crianças dos 0-3 anos atendidas em primeira consulta na UPI no ano de 2012. Foram consultados os seguintes parâmetros nos processos clínicos: idade à data da primeira consulta, sexo, diagnóstico atribuído de acordo com o Sistema de Classificação DC 0-3 (Eixo I e II), intervenção terapêutica e duração do seguimento. A avaliação do estado actual foi feita por via telefónica através de uma entrevista estruturada aos principais cuidadores e da aplicação da escala SDQ (Strengths and Difficulties Questionnaire) – versão para cuidadores. A informação foi submetida a processamento estatístico (em SPSS®), com análise descritiva e correlação de variáveis.
Resultados/ Conclusão: Através dos dados obtidos, serão descritas a evolução dos quadros clínicos em função do diagnóstico inicial e da intervenção realizada, e o seu impacto nos âmbitos escolar, familiar e social.

Palavras Chave: Primeira Infância; Psicopatologia; Follow-up.