imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

DC 0-5: WHAT’S NEW?

Garcia Ribeiro, C.1; Peixoto, I.1; Ganhoto, R.1; Caldeira da Silva, P.2

1 - Médica Interna de Formação Específica de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Área da Mulher e da Criança, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitar de Lisboa Central.
2 - Chefe de Serviço Hospitalar de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Área da Mulher e da Criança, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitar de Lisboa Central.

- Reunião Nacional, XXVIII Encontro da Associação Portuguesa de Psiquiatria da Infância e da Adolescência; publicação sob a forma de poster.

Resumo:
INTRODUÇÃO
A faixa etária, a psicopatologia e a intervenção de ªPedopsiquiatria na Unidade da Primeira Infância, implicam certas especificidades. Entre outras, a utilização de uma classificação diagnóstica exclusiva, até recentemente: o DC: 0-3 R3. Em 2017, a Zero to Three lançou um novo manual de classificação diagnóstica: a DC 0-54.  Este novo manual distingue-se do anterior em vários aspectos, com potencial impacto na avaliação clínica e intervenção terapêutica dos centros de primeira infância.
METODOLOGIA
Foi feito o estudo comparativo dos dois sistemas de classificação diagnóstica, DC:0-3R e DC: 0-5.
De uma maneira geral, a DC: 0 -5 distingue-se por: classificar perturbações até aos 5 anos de idade; alargar os critérios diagnósticos para idades mais precoces, em alguns casos até ao um ano de idade; introduzir novas perturbações no eixo I; sugerir associações (“crosswalks”) entre diagnósticos da DC: 0-5 e das classificações DSM-55 e ICD-106.
CONCLUSÕES
Tem-se vindo a discutir a aproximação que este novo manual faz com a DSM-5, a sua utilidade e aplicabilidade na primeira infância.

Palavras Chave: Primeira Infância; Classificação Diagnóstica; DC: 0-5.