imagem top

2018

ANUÁRIO DO HOSPITAL DONA ESTEFÂNIA
REPOSITÓRIO MÉDICO CIENTÍFICO

logo chlclogo HDElogo anuario

CYBERBULLYING NA ADOLESCÊNCIA: QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS E COMO PREVENIR?

Sara Pires(1), Maria Castello Branco (1), Rita Costa (2), Cátia Felgueiras(1)

1- Interna de Especialidade de Psiquiatria da Infância e da Adolescência, Área da Mulher da Criança e do Adolescente do Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central.
2- Interna Pedopsiquiatria, Serviço de Psiquiatria e Saúde Mental da Infância e da Adolescência do Hospital São Francisco de Xavier, Cento Hospitalar de Lisboa Ocidental.

- Reunião Nacional

Resumo:
Introdução
O acesso à internet pelos jovens tem aumentado em grande escala nos últimos anos. Embora sejam reconhecidas vantagens deste avanço tecnológico, emergem também aspetos negativos, em parte relacionados com o uso de redes sociais. O conceito de cyberbullying é apresentado na literatura com diferentes definições, sendo no entanto consensual que se trata de uma forma de contacto eletrónica, agressiva e repetitiva, que causa um impacto negativo na vítima.
Objetivos
Esta revisão tem por objetivo identificar as consequências na saúde mental dos adolescentes vítimas de cyberbullying, bem como compreender quais as medidas preventivas referidas na literatura.
Métodos
Revisão Sistemática de estudos com data de publicação até Março de 2017, que avaliam o impacto do cyberbullying na saúde mental dos adolescentes e medidas preventivas, através de pesquisa nas plataformas PubMed, Web ofScience e PsychINFO, com as palavras-chave "Cyberbullying", "adolescents", "psychopathology" e "prevention".
Resultados
Relativamente à psicopatologia desenvolvida pelas vítimas foi possível identificar sintomatologia depressiva, ansiedade, recusa escolar, baixa autoestima, isolamento,ideação e tentativas de suicídio. Relativamente às medidas preventivas identificaram-se campanhas de sensibilização nos media, programas de esclarecimento e apoio nas escolas, supervisão parental do uso de redes sociais, medidas legislativas e intervenções por profissionais de saúde, nomeadamente especialistas em saúde mental.
Conclusão
Dado o uso cada vez mais frequente da internet pelos jovens, nomeadamente das redes sociais, e consequentemente da emergência crescente do cyberbullying, torna-se fundamental o desenvolvimento de estudos que permitam conhecer melhor esta realidade. Dadas as consequências queesta prática pode ter sobre as suas vítimas, é necessária uma intervenção multidisciplinar para a sua prevenção e deteção precoce, nomeadamente pelos profissionais de saúde mental.

Palavras Chave: cyberbullying, adolescência, psicopatologia.