imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

PROTOCOLO DE ACTUAÇÃO DE SALMONELOSES DA UNIDADE DE INFECCIOLOGIA

Tânia Moreira, Maria João Brito

Unidade de Infecciologia, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central

Apresentado em reunião de serviço em Setembro de 2017

As salmoneloses são uma importante causa de surtos de doença por transmissão alimentar. Os objectivos do protocolo consistem na uniformização da actuação dos clínicos perante a suspeita ou confirmação diagnóstica de infeção por Salmonella, abordagem terapêutica e orientação. As recomendações incluem (1) história clínica e epidemiológica minuciosa, com particular atenção para grupos de risco para infeção grave, complicações, bacteriemia, focos de infeção metastáticos e infeção prolongada; (2) a orientação diagnóstica inclui coproculturas em todos os doentes, hemoculturas e uroculturas nos grupos de risco, exames culturais da biópsia ou aspirado na suspeita de osteomielite e artrite séptica (anemia de células falciformes) ou exame dirigido ao sistema envolvido; (3) notificação de doença de declaração obrigatória; (4) terapêutica de suporte na gastroenterite aguda sem sinais de gravidade e antibioterapia com ceftriaxona ou cefotaxima se gastroenterite com sinais de gravidade e/ou grupos risco, se bacteriemia ou infeções focais extraintestinais, com duração variável se complicações, grupo de risco e situações especiais; (5) seguimento para o domicílio de gastroenterite sem complicações em doentes previamente saudáveis e nos restantes orientação para consulta de Infecciologia.