imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

PROTOCOLO - INFEÇÕES BACTERIANAS DA PELE E TECIDOS MOLES

Filipa Furtado, Catarina Gouveia, Maria João Brito.

Unidade de Infecciologia, Área da Mulher, Criança e Adolescente, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE, Lisboa;

Apresentado em Reunião de Serviço em Agosto de 2017

Resumo: As infeções da pele e tecidos moles são muito comuns em pediatria e o diagnóstico precoce é fundamental. Os agentes mais frequentes são Staphylococcus aureus e Streptococcus pyogenes. O objetivo deste protocolo é descrever as principais infeções bacterianas da pele e tecidos moles. As infeções da pele e tecidos moles mais frequentes (impétigo, panarício, dermatite perianal, erisipela, éctima, foliculite, furúnculo, carbúnculo e celulite) foram descritas, de acordo com as indicações nacionais e internacionais mais recentes. Para cada entidade foram abordados: definição, epidemiologia, fatores predisponentes, etiopatogenia, sinais e sintomas, diagnóstico diferencial, tratamento, prognóstico e complicações. De uma forma mais generalizada foram estruturados os meios complementares de diagnóstico e critérios de internamento para este tipo de infeções. Pela sua importância e apesar de controversas, foram também abordadas as infeções recorrentes e indicações para descolonização bacteriana. Na idade pediátrica, pela frequência das infeções da pele, é fundamental a orientação e conduta adequada, de forma a prevenir resistência aos antibióticos e evitar as recorrências e complicações.

Palavras Chave:Infeções bacterianas, Pele , Tecidos moles,.