imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

ÓXIDO NÍTRICO NO AR EXALADO E SIBILÂNCIA RECORRENTE NA IDADE PRÉ-ESCOLAR

Pedro Martins1,2, Joana Belo1, Elena Finelli1, Cátia Alves1, Isabel Peralta1, Iolanda Caires2, João Marques1,2, Nuno Neuparth1,2, Paula Leiria Pinto1,2

1 - Serviço de Imunoalergologia, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, EPE, Lisboa
2 - CEDOC, Integrated Pathphysiological Mechanisms Research Group, Nova Medical School, Lisboa

Introdução: A medição da fração exalada de óxido nítrico (FeNO) tem sido utilizada como biomarcador da inflamação eosinofílica das vias aéreas. É um teste não invasivo e simples, admitindo-se que possa ser útil na abordagem da criança com sibilância recorrente, em idade pré-escolar.
Objetivo: Avaliar a associação do FeNO com a atopia, o grau de controlo da asma e com a função respiratória em crianças com sibilância recorrente, em idade pré-escolar.
Métodos: Estudo transversal efectuado em 98 crianças entre os 3 e os 5 anos, com sibilância recorrente e que realizaram espirometria animada no nosso laboratório de função respiratória, entre Julho de 2014 e Julho de 2016. Procedeu-se à medição da FeNO e avaliação do controlo da asma usando os critérios GINA (Global Initiative for Asthma). Estudou-se a associação dos níveis de FeNO com a atopia, FEVt e o grau de controlo da asma. Não foi feita suspensão prévia da corticoterapia inalada brônquica (CI).
Resultados: Foram obtidas medições de FeNO em 84 de 98 crianças (86%), sendo que destas, 62% era do sexo masculino, com uma idade média 4,9 anos. Em relação à caracterização da asma, 48% estava controlada, 42% tomava CI e a atopia foi detetada em 47% dos casos. A mediana dos valores do FeNO foi de 8,0 ppb (P25-75: 5,0-12,0 ppb). Na amostra global, não se encontraram associações significativas dos níveis de FeNO com a atopia, grau de controlo da asma, FEVt nem com a toma de CI. Nove porcento das crianças (n=8) tinham níveis de FeNO superiores a 20 ppb, os quais se associaram com a presença de atopia (p=0.002).

Discussão: A medição do FeNO foi realizada com sucesso na maioria das crianças avaliadas. Os valores de FeNO não se associaram com o grau de controlo da asma nem com a função respiratória. No entanto, níveis aumentados de FeNO poderão refletir a existência da inflamação eosinofílica nas crianças atópicas em idade pré-escolar, com sibilância recorrente.