imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

CONSULTA DE DESENVOLVIMENTO E DE PEDOPSIQUIATRIA – COMPLEMENTARES OU REDUNDANTES?

Ana Margarida Moreira1, Rebeca Cifuentes1, Patrícia Lopes2, Sílvia Afonso2, João Estrada2.

1- Médica Interna de Pedopsiquiatria, Área de Pedopsiquiatria, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central.
2- Pediatra, Unidade de Desenvolvimento, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central.

Divulgação:
- Reunião do Hospital Dona Estefânia, 22/03/2016 – reunião de área.
- 2º Congresso Área Pediatria Médica, 23-25/06/2016 – reunião nacional.
- XXVII Encontro Nacional da APPIA, 18-21/05/2016 – reunião nacional.
- III Congresso Internacional do CADIn, 20-22/10/2016 – reunião internacional.

Resumo:
Objetivo: Caracterizar o seguimento simultâneo em consultas de Desenvolvimento e Pedopsiquiatria, nas quais os motivos de referenciação e áreas de intervenção são muitas vezes sobreponíveis.
Material e métodos: Estudo observacional, retrospetivo e descritivo, com colheita de dados clínicos relativo às crianças e adolescentes seguidas em consultas de Desenvolvimento e Pedopsiquiatria no mesmo hospital terciário durante o ano de 2015.
Resultados: Foram identificadas 105 crianças, 76% do sexo masculino e com idade mediana à primeira consulta de 4 anos [3 meses – 11 anos], correspondentes a 12% do total de casos observados em consulta de Desenvolvimento e 2% em consulta de Pedopsiquiatria. Destas, 61% foram inicialmente referenciadas à consulta de Desenvolvimento, 25% à Pedopsiquiatria e 13,3% a ambas as consultas. Os apoios instituídos – incluindo psicomotricidade, terapia da fala, Sistema Nacional de Intervenção Precoce – foram maioritariamente pedidos pela consulta que primeiro observou a criança. Notou-se um padrão de seguimento distinto, com maior frequência de consultas na Pedopsiquiatria. Mantêm seguimento em ambas as consultas 68,5% dos casos.
Conclusão: O presente estudo caracterizou um subgrupo de crianças e adolescentes com seguimento simultâneo em consultas de Desenvolvimento e Pedopsiquiatria. Verificou-se uma taxa elevada de permanência em ambas as consultas durante o período em estudo, sugerindo questionar quais as situações clínicas que justificam o seguimento simultâneo. Por outro lado, este estudo realça a importância das reuniões interdepartamentais para discussão de casos clínicos, assim como a reflexão sobre a implementação de equipas multidisciplinares.

Palavras-Chave: Referenciação; Neurodesenvolvimento; Pedopsiquiatria; Equipa Multidisciplinar.