imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

ABORDAGEM LAPAROSCÓPICA DE COMPLICAÇÕES CIRÚRGICAS.

Sofia Morão1, João Henriques2, Rafaela Murinello1, Vanda Pratas Vital1, Cristina Borges1, Paolo Casella1.


1 - Cirurgia Pediátrica, Hospital Dona Estefânia, Centro Hospitalar Lisboa Central, E.P.E.;
2 - Serviço de Cirurgia Pediátrica, Hospital Beatriz Ângelo.

- 5º Congresso Da Sociedade Portuguesa De Cirurgia Minimamente Invasiva, Congresso Anual da Sociedade de Cirurgia Pediátrica (Comunicação livre).

Introdução: Os benefícios da laparoscopia em crianças estão bem estabelecidos. No entanto, o tratamento por laparoscopia de complicações cirúrgicas é controverso.

Objectivo e método: Análise retrospectiva das complicações pós-apendicectomia que foram abordadas por laparoscopia nos últimos 5 anos.

Resultados: 6 casos - 4 abcessos residuais (2 abordagem inicial laparotómica, 2 laparoscópica), 1 ruptura iatrogénica da bexiga e 1 oclusão intestinal por bridas (ambos pós-laparoscopia). A re-intervenção laparoscópica apesar de demorada foi bem-sucedida. Os pós-operatórios não tiveram intercorrências e, em consulta de seguimento, os doentes estão actualmente bem.

Conclusão: Apesar de controversa, a laparoscopia no tratamento de complicações pós-apendicectomia é viável e pode ser considerada como opção, independentemente da via de abordagem inicial. No entanto, cada caso deve ser analisado individualmente e a experiência da equipa cirúrgica é factor importante na decisão da via de abordagem.

Palavras-chave: Laparoscopia, Complicações Cirúrgicas.