imagem top

2019

ANUÁRIO DO HOSPITAL
DONA ESTEFÂNIA

CHULC LOGOlogo HDElogo anuario

ENDOMETRIOSE DA PAREDE ABDOMINAL - A PROPÓSITO DE UM CASO CLÍNICO

Vanessa Olival1, Maria João Nunes1, Manuel Oliveira2, Ricardo Mira1.

1 - Serviço de Ginecologia Obstetrícia, Hospital de Dona Estefânia, Centro Hospitalar de Lisboa Central, E.P.E.;
2 - Serviço de Anatomia Patológica, Hospital São José, Centro Hospitalar de Lisboa Central, E.P.E.

 - Congresso Nacional de Ginecologia 2012 (poster).

Introdução: Endometriose é uma doença inflamatória estrogénio-dependente que afecta 5-10% das mulheres em idade reprodutiva. É definida pela presença de tecido endometrial-likeem localizações extra-uterinas, nomeadamente na cavidade pélvica mas também nos pulmões, cérebro, sistema urinário e parede abdominal; este último está associado a cicatrizes de cesarianas com incidência de 0,03%-2%.Existem várias teorias que explicam esta patologia: teoria da implantação, metaplasia, metastática, células precursoras, auto-imune e factores genéticos. O quadro clínico é definido pela presença de dismenorreia secundária, disparêunia profunda, spotting pré-menstrual, vómitos e diarreia. Se houver comprometimento vesical e ureteral ocorrem cólicas renais, disúria e hematúria.

Caso clínico: Doente do sexo feminino, 34 anos, IO 1001 (cesariana em 2008 por estado fetal não tranquilizador). Recorreu ao Serviço de Urgência por quadro de dores a nível da cicatriz da cesariana e presença de nódulo com vários meses de evolução. Perante o quadro, foi proposta para excisão do respectivo nódulo. O diagnóstico anatomo-patológicorevelou um nódulo de endometriose com 2 cm. De realçar na história ginecológica, a presença de disparêunia profunda e dismenorreia intensa; o exame ginecológico não mostrava alterações. Foi pedida ecografia pélvica que se mostrou normal. Perante esta situação, a doente foi esclarecida sobre esta patologia e a sua manifestação específica, informada que não afectaria a sua fertilidade.

Conclusão: A endometriose é dividida em estadios consoante a sua gravidade:estadio I, II, III e IV. O quadro clínico depende da localização de tecido endometrial-like e podem existir formas de endometriose extra-ginecológicas isoladas; nestes casos a associação endometriose-infertilidade não se aplica. A terapêutica depende da gravidade do quadro clínico, podendo ir desde uma atitude expectante a terapêutica médica comestroprogestativos ou progestativos isolados a tratamento cirúrgico.

Palavras-chave: Endometriose, parede abdominal, disparêunia.